Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Casa de Gente Doida

Onde Tudo é Nada... E o Nada é Tudo

Casa de Gente Doida

Onde Tudo é Nada... E o Nada é Tudo

Segura na Mão de Deus

casadegentedoida, 26.10.08

Um grande amigo enviou-me a dias um video extremamente interessante, mas por dificuldades tecnicas (copiei mal o link) não é possivel reproduzi-lo aqui. Assim em seu lugar disponibilizo este que já estava na calha há algum tempo.

Mantenham a fé, como eu, independentemente da vossa opção religiosa ou politica.

Fiquem bem e um Abraço do casadegentedoida.

Cuidado como Álcool...

casadegentedoida, 10.10.08
Dois amigos beberrões, que são mecânicos de aviões, estão no Aeroporto da Portela a olhar p'ró boneco, sem nada para fazer
 

Um deles diz para o outro:

'Eh pá, tens aí alguma coisa que se beba?' ao que o outro responde:
 
'Nem por isso... mas já ouvi dizer que se beberes a gasolina do avião aquilo dá uma bijorna do caraças.'
 
Por isso, eles decidem experimentar a gasolina do avião, apanham uma talocha jeitosa e divertem-se à grande como só dois amigos beberrões conseguem fazer.
 
Na manhã seguinte, um deles acorda, com medo de se levantar e que a sua cabeça exploda da ressaca terrível que vai ter.
 
Levanta-se, sente-se bem...aliás, sente-se maravilhosamente!
 

Nada de ressaca!

O telefone toca, é o amigo.
 

'Então, pá? Como é que te estás a sentir hoje? Eu estou bastante bem, por acaso!'
'Eh pá, eu também! Sinto-me em grande! A gasosa do avião é brutal! Nada de ressaca... temos que repetir!'
'Pois... mas há só uma coisinha...'
'Então?'
'Já te peidaste hoje?'
'Não! Porquê?'


'Ó pá, nem tentes. Estou-te a ligar de Marrocos.'

 

(autor desconhecido, recebido por email)

 

 

É de fartar a rir, eu ainda não parei...

Esta tinha de publicar. Agradeço a quem a enviou.

Abrços a Todos.

Crise: só Financeira?

casadegentedoida, 04.10.08

 

O CONSULTÓRIO
“O meu marido tem de acabar com as suas birrinhas”
O meu marido acabou de perder o emprego em Wall Street. Quando Trabalhava era verdadeiramente impossível, pois vivia frenética e apaixonadamente a adrenalina das negociações. Agora arrasta-se pela casa e não mexe uma palha. Anda sempre rabugento e infeliz, morre de pena de si próprio e passa o tempo a criticar tudo o que eu ou os miúdos fazem. Devo fingir e mostrar-me solidária? Ou devo dizer-lhe para acabar com as birrinhas e para se dar por muito feliz por não estarmos sob pressão Financeira? Não vou pedir o divórcio por causa dos miúdos, mas gostava de saber se os “Mestres do Universo” alguma vez vão recuperar.” Dona de casa, 42 anos
A RESPOSTA
O seu problema desencadeou todo um conjunto de reacções e sentimentos – biliosos – no site do Financial Times, pelo que lhe recomendo vivamente que não as leia. Dou-lhe apenas uma ideia. Na opinião dos leitores, a senhora é uma verdadeira cabra sem coração e precisa de tratamento médico. O seu marido esfolou-se para lhe dar roupas de marca e agora precisa do seu apoio; como se recusa a dar-lho, na melhor das hipótese é uma reles sociopata. Possivelmente, até eu sou sociopata, mas não vejo as coisas nessa perspectiva. Trabalhar em Wall Street pode devorar a vida e a alma de um homem (partindo do principio que a tinha), e atira-lo para um vazio tremendo quando esse mesmo emprego se evapora. Pergunta se deve fingir e mostrar-se solidária. Nada disso. Os ‘ex-Mestres do Universo’ não gostam de compaixão nem piedade, especialmente quando soa a falso. Mas tambem seria um erro dizer-lhe para acabar com as ‘birrinhas’, pois seria desnecessariamente desagradavel. Pelo contrário, recomendo paciencia e tolerancia. O seu universo desmoronou de um dia para o outro e, embora não possa fazer nada por ele, profissionalmente falando, pode continuar a ser como sempre foi. Não faça concessões. Não se mostre condescendente. Quando for injusto com os miúdos, seja frontal e diga-lho. E explique-lhes que o pai não faz isso por mal. Quanto à sua ultima pergunta, se os Mestres do Universo tambem recuperam, isso depende da sua fogosidade. Até pode achar que o desemprego “amansou” o seu marido e que o transformou numa pessoa mais do seu agrado. Mas o mais provavel é que arranje outro emprego igualmente frenético, em que esrtará constantemente sob pressão. Quando isso acontecer, vai olhar para ele e reencontrar o seu ‘velho conhecido’. (fonte: Diário Economico, 26/09/2008).

 

 

A crise pode ser financeira mas tambem existem outras crises como consequencia. Por vezes estas são mais traumatizantes e com efeitos colaterais a longo prazo.

Fiquem bem. Até Já.