Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa de Gente Doida

Onde Tudo é Nada... E o Nada é Tudo

Casa de Gente Doida

Onde Tudo é Nada... E o Nada é Tudo

QUANTO VALE O MEU VOTO?

casadegentedoida, 08.10.09

Ora aqui está uma pergunta interessante e que pode ter várias respostas conforme o lugar onde é feita e a quem é colocada.

Se esta pergunta for efectuada a um candidato às autarquicas duma cidade grande ou a um candidato duma aldeia do interior voce poderá ficar muito surpreendido. Senão veja.
Estava eu muito sossegado a ver um jogo de futebol, lá na associação da terra, quando começaram a chegar os participantes dum comício que se iria efectuar em frente a Junta de Freguesia. Foram contabilizados ao todo 109 veiculos automóveis das mais diversas marcas e feitios, ocupados com pelo menos 2 pessoas cada. Bandeiras e mais bandeiras, cornetas, buzinas à ar, foguetes, altifalantes, toda a parafernália que deve aparecer num comício, até as criancinhas para aprarecerem nas fotografias com os candidatos.
Como em todos os comícios forma-se o grupo dos candidatos ali a frente, perfilados lado a lado com os seus pares, candidato a Junta ao lado do candidato a Camara, candidato a presidente da Mesa da Assembléia, futuros vereadores, o animador contratado para o efeito e por fim aqueles que nunca podem faltar: “os graxistas”. Comício não é comício sem eles.
Bom, continuando, ora fala um ora fala outro e assim falam todos, toda gente aplaude, bandeiras desfraldadas agitam-se no ar, lançam-se vivas aos candidatos, cantam-se velhos hinos de outros candidatos que saíram vitoriosos (talvez na esperança de que tudo corra bem e que eles tambem cantem o hino no fim) e eu cá atrás a apreciar o espectáculo. Começa a debandada, tudo a entrar para os carros, toca a desfilar pelas ruas principais (2) da aldeia e arrepiar caminho para casa, que até a Vila ainda são uns 17 kms.
Nessa altura formam-se os habituais grupos de comentadores políticos, um diz que gostou, outro diz que não, um diz que vai ganhar, outro diz que talvez, outro arremata logo a dizer que não, enfim cada um emite uma opinião sobre os candidatos e sobre qual será o seu futuro político se ganhar ou se perder. Até que de repente, alguém que não consegui descobrir quem, lança a seguinte pergunta: “Quanto é que estes estão pagando pelo voto?”
Pois é, foi precisamente esta a pergunta: “quanto é que estes estão pagando pelo voto?”. Não houve, pelo menos que me tenha apercebido, nenhuma resposta naquela altura, todos partiram em direcção a Associação, que entretanto preparava-se para fechar devido a hora tardia. Mas fiquei a matutar naquilo, será mesmo verdade? Aproximei-me novamente do grupo mas nesse momento falava-se de futebol e dos resultados.
Bom, vamos embora para casa que já se faz tarde e amanha é dia de viajem, e acabamos nos juntando a outro grupo, que esse ainda falava de politica, e qual não foi a minha surpresa quando acabei por finalmente descobrir quanto vale o meu voto: precisamente 250,00 Euros.
 O candidato do partido oposto estava oferecendo a módica quantia de 250,00 Euros por cada voto conquistado no dia das eleições, e parece que toda gente sabia, aquilo corria de boca em boca, todos criticavam essa atitude mas alguns diziam que era pouco, devia ser mais o valor a pagar pois afinal: “ eles vão encher-se “dele” quando estiverem no poleiro”. Admirado com a situação, pois pensava que essas coisas apenas aconteciam nas cidades grandes, como é que numa aldeia com cerca de 300 habitantes votantes pretende-se comprar os votos dos eleitores? Numa aldeia onde toda a gente se conhece, onde uns acusam os outros por dá cá essa palha?, onde a má lingua corre solta a seu bel-prazer?, onde não se pode dar sequer um peido sem que toda a gente ficar logo a saber?
No outro dia aquilo que tinha ouvido durante a noite confirmou-se, realmente era o que corria pela aldeia: o candidato da oposição oferecia 250,00 euros a quem votasse nele. Uns acreditavam na história, outros nem por isso, mas era o que se dizia por boca pequena. Meus Amigos, se é verdade ou não o que dizem só vamos saber mais tarde, depois das eleições, nas semanas seguintes. De certeza que alguns votarão nele, pelo menos a familia, e alguns incautos e ainda aqueles se vendem e depois passam 4 anos a queixarem-se que foram traídos e não cumpriram as promessas feitas. Vamos ver o desenrolar das coisas. Até lá um Abraço a Todos. E não se esqueçam de ir votar, não pelo dinheiro, mas por si e pelos seus.
 

 

 

2 comentários

Comentar post