Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Casa de Gente Doida

Onde Tudo é Nada... E o Nada é Tudo

Casa de Gente Doida

Onde Tudo é Nada... E o Nada é Tudo

Navegação

casadegentedoida, 08.08.08

Estava eu decidido a passar um bom bocado no sofá, com o portátil, quando de repente fez-se luz  . Tinha de pagar o IUC (Imposto Único de Circulação - mais conhecido como selo do carro). E agora onde está a senha das finanças? Lá fui a procura, achei rapidamente a senha (continuava jogada no mesmo lugar da ultima vez) e toca a ligar ao site das finanças, mas espera, preciso de imprimir o documento. Ok, vamos a Torre pois lá está a impressora. Tudo muito bem, lá imprimi o documento para efectuar o pagamento no multibanco e como quem não quer a coisa reparei que podia pagar através do e-banking. Meu dito (neste caso lido) meu feito, acedi rapidamente ao site do meu banco e paguei o imposto, tudo isto sem sair de casa, vejam bem que maravilha.  

Continuando a deambular pelo site das finanças cheguei a lista dos devedores ao fisco, já não era a primeira vez que me punha a coscuvilhar a lista (a ver se conhecia algum) e desta vez a lista dos pequenos devedores pareceu-me maior. Em compensação a dos grandes devedores estava bem pequena. Ponho-me então assim  a pensar, será que estas pessoas não tem vergonha que o seu nome esteja lá exposto será que não se sentem incomodadas com isso e continuei a pensar, a pensar, e quanto mais pensava mais me parecia que afinal eu é que sou "burro". Senão vejamos: eu trabalho e desconto todos os meses - eles não o fazem; almoçam e jantam fora todos os dias - eu não me dou a esse luxo; o meu carro tem mais de 10 anos - eles trocam de carro de 2 em 2 anos; eu faço férias cá dentro - eles vão para o estrangeiro; se eu deixar de pagar uma prestação da casa penhoram no ordenado - eles não pagam e vão adiando e nada lhes fazem; se não pagar a prestação do plasma vão lá a casa buscá-lo - a eles não o fazem e ainda mandam cartas com promoções.

Assim estão as leis no nosso País, continuam a beneficiar os prevaricadores, os imcunpridores, os caloteiros. Como pode este País andar para frente

Esta é caricata: uma fulana com 23 anos, solteira,  não trabalha, não faz nada na vida, recebe uma pensão de sobrevivência dos pais, recebe um subsidio da segurança social (deve ser de reinserção), teve um filho dum tipo qualquer e recebe o abono, mora numa casa da camara e paga uma renda baixa, vive agora com um tipo de 40 e poucos anos e que esta divorciado e ganha bem, passa grande parte do dia para cima e para baixo e nos cafés, como é é assim que se ganha a vida andamos nós a descontar para sustentar esta pouca vergonha  Outro dia perguntei-lhe, assim como quem não quer a coisa, no que ela trabalhava, sabem qual foi a resposta  "Ai, eu não posso trabalhar senão tiram-me a pensão e o subsidio e aumentam a renda de casa". 

Pois é, assim vai este País. desconta-se muito a quem trabalha para sustentar estes e outros desocupados.

Navegar na Internet por vezes faz-nos ver as coisas de outra forma, conhecer casos "estranhos". Como aquele casal: ele ganha 700 euros e ela 500 euros e tem dividas de emprestimos na ordem dos 2.000 euros mensais. E esta heim

Bom, hoje fico por aqui, vamos continuar a navegar a procura de novas marés, pode ser que apareçam coisas boas.

 

Um Abraço do casadegentedoida.

O Que É Um Minete?

casadegentedoida, 22.05.08

O que é um minete?


Há uns anos atrás tive uma chefe, numa das repartições de finanças em que trabalhei, que não era... digamos... dotada de grandes conhecimentos em determinadas áreas... Ficamos assim. Um belo dia a senhora chegou ao serviço e chamou-me à parte. Tinha ouvido uma palavra da qual desconhecia o significado e queria que eu lhe explicasse o que era.

- Ouve lá, tu sabes o que é um "minete"?

Após uma fracção de segundo em que o meu cérebro chocalhou todo cá dentro, oscilando entre a incredulidade e o mais puro gozo, posso afirmar que tive um dos momentos mais brilhantes da minha vida, modéstia à parte. Mantendo estoicamente o ar sério, sem esboçar sequer uma tentativa de sorriso, respondi-lhe:

- Claro. É um requerimento que não exige papel selado.

De facto, não é sempre, mas há dias em que me encontro particularmente inspirado. E o resultado viu-se passados alguns dias, quando a dita senhora, com toda a propriedade, se virou para um utente ao guichet e o informou:

- Para esse efeito o senhor vai ter que fazer um minete!

Ainda me lembro como se fosse hoje das caras das pessoas que se encontravam no átrio à espera de serem atendidas, muito particularmente de um marmanjo de bigode que exclamou:

- Ai "sigurem-me"! "Sigurem-me" senão eu caio!

E agora digam-me: Será que conseguem adivinhar quais foram para mim as consequências desta façanha? Pois está claro. Nesse ano tive uma classificação de serviço que não me permitiu ser promovido, acompanhada da observação escrita "O funcionário não demonstra o necessário respeito quer pela instituição, quer pelos colegas e superiores hierárquicos". Além disso tive o director a chamar-me ao gabinete e a passar-me um raspanete, notando-se de qualquer modo que estava com uma vontade de rir do caraças. Mas hoje, à distância de uns quinze anos, não me arrependo e acho que tomei a opção certa no momento certo. O que eram cinco miseráveis contos de aumento comparados com o privilégio único de ver a nossa chefe, ao guichet, a pedir um minete a um gajo?
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

(autor desconhecido, recebido por email)

Isto é mesmo uma casadegentedoida.