Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CasadeGenteDoida

Onde Tudo é Nada... E o Nada é Tudo

CasadeGenteDoida

Onde Tudo é Nada... E o Nada é Tudo

Para Pensar...

casadegentedoida, 18.12.11

“Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorros quentes.

Ele não tinha rádio, televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia
bons cachorros quentes.

Preocupava-se com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela
estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava.

As vendas foram aumentando e, cada vez mais, ele comprava o melhor pão e as
melhores salsichas.

Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender uma grande
quantidade de fregueses, e o negócio prosperava… Os seus cachorros
quentes eram os melhores em toda a região!

Vencedor, ele conseguiu pagar uma boa escola ao filho. O menino cresceu e
foi estudar economia numa das melhores faculdades do país.

Finalmente, o filho já formado, voltou para casa, notou que o pai
continuava com a vidinha de sempre e teve uma séria conversa com ele: -

Pai, então você não ouve rádio? Você não vê televisão e não lê os jornais?

Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso país é crítica. Está tudo
ruim. O mundo vai ter grandes problemas.

Depois de ouvir as considerações do filho doutor, o pai pensou: Bem, se meu
filho que estudou economia, lê jornais, vê televisão acha isto, então só
pode estar com a razão.

Com medo da crise, o pai procurou um fornecedor de pão mais barato (e,
claro, pior) e começou a comprar salsichas mais baratas (que eram, também,
as piores). Para economizar, parou de fazer cartazes de propaganda na
estrada.

Abatido pela notícia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta.

Tomadas essas ‘providências’, as vendas começaram a cair e foram caindo,
caindo e chegaram a níveis insuportáveis e o negócio de cachorros quentes
do velho, que antes gerava recursos até para fazer o filho estudar economia
na melhor escola, faliu.

O pai, triste, então falou para o filho: – ‘Você estava certo, meu filho,
nós estamos no meio de uma grande crise. ‘

E comentou com os amigos, orgulhoso: ‘Bendita a hora em que eu fiz meu
filho estudar economia, ele me avisou da crise… ‘

Cada um tire as suas próprias conclusões.



NÃO RIA SE FOR CAPAZ...

casadegentedoida, 08.12.11

Imagine a cena...
O pirralho estava a brincar no apartamento com um balão de festa de
anos. Chutava para cá, chutava para lá, até que o balão acabou
entrando na casa de banho e foi cair justamente dentro da retrete.
 Ele chegou, espreitou lá para dentro, viu o balão molhado, ficou com nojo
e deixou-o ali mesmo.
Pouco tempo depois o seu pai entrou apressado para se 'desocupar' e sentou-se
sem notar o balão. O almoço tinha sido muito pesado, e após ficar bem
aliviado, olhou como era hábito, para dentro da retrete e ficou horrorizado com
o espectáculo.
As suas fezes, muito moles, tinham coberto o balão e a impressão que se tinha
era de um imenso, um absurdo, um gigantesco bolo fecal! Sem acreditar
naquilo, começou a ficar muito branco, e dali mesmo ligou pelo telemóvel,
para um seu amigo que era médico:
- Cardoso, acho que devo estar com algum problema sério ! Enchi a retrete
de trampa. Nunca vi tanta assim na minha vida!... está á quase a extravazar!
- Oh Anselmo, com certeza que estás a exagerar!
- Qual exagero, qual quê !!! Estou na casa de banho a olhar para
este 'merdel' todo, agora! Isto é um absurdo! Estou muito doente!!!
- Bom, eu já estava de saída do consultório. Aproveito e passo aí que é a
caminho de minha casa!
O médico chega e vai directo ao amigo, que estava à espera à porta da casa
de banho.
- Olá, Anselmo, ora vamos lá ver isso que vo............ CÉUS!!! O que é isto???
 Que é que tu comeste, criatura???
- Eu não disse?! Agora acreditas?!
- Isto é incrível !
Então, será que tenho algum problema sério?!
- Olha, o melhor é levar uma amostra disto e mandar para análise!
O médico saca de uma pequena espátula e um frasco esterilizado da sua
maleta e quando espeta o 'bolo' para retirar uma amostra do material...........

BUMMM!!!!!!!!!!! O balão estoura e voa merda para todo o lado !

Seguem-se instantes de absoluto silêncio.
Os dois amigos, completamente cagados, olham-se.
 Estupefacto, o médico berra:
- Puta que pariu isto !!!! Achava eu, em 30 anos de medicina que já
tinha visto de tudo, mas um peido com casca, NUNCA !!!